20 de fevereiro de 2012

Artigo: 1º Seminário para Treinadores de Goleiros FIFA / América do Sul

Postado por Fabio Ritter

* por Professor Thiago Mehl – Treinador Seleção Brasileira Sub-17
                O 1º seminário da para treinadores de goleiros da América do Sul aconteceu na cidade de Quito, Equador, no período de 21 á 24 de novembro de 2011. Este Seminário foi organizado pela Federação Internacional de Football Association (FIFA).

Rogério Maia (Brasil Sub-20) e Thiago Mehl (Brasil Sub-17)

                Para a realização do seminário foram convidados pela FIFA dois representantes de cada confederação Sul-Americana, representando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a pedido do coordenador das categorias de formação da mesma, Nei Franco, participaram os treinadores de Goleiros Rogério Maia (Seleção brasileira Sub-20) e Thiago Mehl (Seleção Brasileira Sub-17), além do Sr João Gomide, representando a CBF.

                Como treinador de goleiros em nosso país sei do nível que nos encontrávamos a algum tempo atrás, do nível que nos encontramos hoje e aonde podemos e devemos chegar num futuro próximo, assim como percebo que não estamos longe de chegar a ser a melhor escola de goleiros do Mundo, pois em minha opinião temos excelente material humano, tanto em relação ao potencial de atletas quanto ao alto nível de profissionais que exercem a função de treinador de goleiros em nosso país, a maioria com experiência prática na posição, graduados, criativos, batalhadores e apaixonados pelo o que fazem.

 Este seminário na minha visão deixou claro muitas coisas, e me abriu o horizonte em relação ao que nós, treinadores de goleiros no Brasil, teremos que realizar juntos para sermos a melhor escola formadora de goleiros do Mundo, independentemente de sermos ou não campeões do mundo.

O Projeto da FIFA (FIFA GOALKEEPING) apresentado por Miguel Angel España (treinador de goleiros das categorias de formação da seleção espanhola) trouxe excelentes informações sobre o treinamento de goleiros moderno. Durante os quatro dias de seminário, pudemos acompanhar palestras teóricas e práticas, onde também tivemos oportunidade de dar palestras e treinamentos para todos os membros do seminário, com o intuito de que conhecessem nossa escola, assim como pudemos conhecer o treinamento e filosofia de todas as escolas da América do Sul.

Foi justamente nesta oportunidade, quando tivemos a oportunidade de mostrar nosso trabalho, que pudemos observar que o nível do treinamento de goleiros do Brasil está em um patamar muito satisfatório dentro da América do Sul. Nós Brasileiros, temos grande conhecimento sobre a posição de goleiro, além de sabermos distribuir bem os conteúdos que devem ser aplicados, isso fica evidente vendo a qualidade de goleiros que temos hoje jogando nas categorias de formação e no profissional dos grandes clubes, principalmente nos dias atuais, onde nossos clubes cada vez mais, estão apostando nos goleiros fabricados em casa.
Os conteúdos e conhecimentos para nós repassados no seminário FIFA foram os mais variados possíveis, cada um com sua particularidade e importância, porém o que mais nos chamou atenção foi a maneira como europeus trabalham, os métodos modernos  por eles aplicados e principalmente a forma pedagógica em que os conteúdos aplicados aos goleiros são divididos.
A grande conclusão que podemos tirar deste seminário, é que unindo os conteúdos e informações para nós repassada no seminário FIFA ao trabalho já realizado no Brasil, poderemos transformar o Brasil na melhor escola de goleiros do mundo.

Professor Miguel España ministrando treinamento prático

Penso isto por que muito dos conteúdos que já aplicamos em nosso país, o restante do mundo ainda não aplica, além de termos um perfil de goleiros corajosos, técnicos, rápidos e com boa estatura com uma miscigenação de raças incrível, fator fundamental que facilita a nossa captação de talentos. Dentro da América do Sul, por exemplo, fica evidente a superioridade de perfil físico e qualidade técnica de nossos goleiros quando assistimos á um jogo da Copa Libertadores, imagine se juntarmos a isto a coragem, raça e competitividade dos uruguaios e argentinos em nosso trabalho? Algo que por incrível que pareça, através do intercambio com os treinadores de goleiros uruguaios, pudemos observar que é possível inserir em nossos treinamentos diários.

Fico ansioso para repassar os conhecimentos adquiridos, porém de maneira correta e no devido tempo, com metodologia estabelecida e com um processo pedagógico bem esclarecido. Conhecimento é algo que deve ser repassado, algo que não podemos ter medo e nem receio de passar para frente.

Nós treinadores de goleiros brasileiros devemos unificar nosso trabalho, só assim poderemos evoluir em nossa posição, sim evoluir, muito mais do que o excelente nível que nossos goleiros já apresentam por todos os campeonatos do país. A troca de informações que tivemos dentro deste Seminário da FIFA foi uma experiência sensacional e de grande valor, que sem dúvida nenhuma acrescentou muito na carreira de cada participante, deixando muito claro em minha mente que podemos fazer no Brasil algo muito parecido.

Unificar é a palavra, precisamos disso para poder evoluir em nossa área, repassar conhecimentos, nos fortalecer. Temos um potencial incrível, fabuloso e está em nossas mãos saber o que fazer com isto, por isso finalizo este artigo com uma reflexão para todos os treinadores de goleiros do Brasil.

Imaginem quanto seria valioso para todos nós, se pudéssemos nos reunir de períodos em períodos para trocar informações referente a diversos temas sobre o treinamento específico de goleiros?

Fica a dica para todos, um grande Abraço: