6 de dezembro de 2010

Mais um Brasileirão vai, outro Brasileirão vem

Postado por Fabio Ritter

Depois de 38 rodadas e muita emoção chegou ao fim mais um Campeonato Brasileiro de futebol da Série A. Nos que nos toca, os goleiros, este foi um campeonato de novos nomes, algumas confirmações e de diversas revelações.

Pra começar, devemos falar do número 1, do primeiro lugar, do grande campeão. O Fluminense, que com todos os méritos leva a taça pela segunda vez, teve no seu posto de camisa 1 uma grande interrogação durante o campeonato. A equipe começou a competição com Rafael, que mais tarde perdeu o posto para Fernando Henrique que por sua vez deu lugar a Ricardo Berna. Este, aliás, foi o que mais agradou, e o que esteve presente na reta final. Nas partidas que disputou Berna foi muito bem e mostrou muita personalidade, característica indispensável a um goleiro. Mostra que o Flu não precisa pensar em um novo camisa 1 para 2011.

Na categoria novos nomes, incluo os goleiros que apesar de novidades para nós, não são assim tão jovens. Aí se incluem os bons goleiros que tiveram chance de ouro e vestiram a camisa 1 de clubes como Corinthians, Palmeiras e Guarani. Júlio César finalmente recebeu uma oportunidade e mostrou ter condições (apesar do erro de ontem) de ser o número 1 do Timão. Deola foi uma grande surpresa da eterna e maior escola de goleiros do Brasil, o Palmeiras. Por fim, se meu clube estivesse precisando de um goleiro, certamente daria uma chance a Douglas, do Guarani, que foi presença constante na Defesa Bearoz da Semana e fez um bom campeonato.

Na categoria confirmações, o Brasileirão 2010 comprovou que o país vive um momento único de farta oferta de nomes no gol. Falo de Victor, do Grêmio, o número 1 de Mano Menezes, de Fábio, do Cruzeiro, que irá levar o prêmio de melhor goleiro do Brasileirão hoje a noite, de Jefferson, do Botafogo e agora também da seleção brasileira, de Fernando Prass, o novo ídolo no alto da Colina, e é claro, do eterno Rogério Ceni.

Essa categoria também não pode deixar de olha para os clubes menores e também confirmar que nomes como Márcio, do Atlético Goianiense e Harlei, do Goiás, também deram muita confiança a seus torcedores.

Por fim, a categoria mais empolgante. A que mostra que este país está também se tornando uma referência em fabricação de goleiros. O Brasileirão 2010 foi o campeonato que revelou nomes como Neto, do Atlético Paranaense e da seleção brasileira, assim como Renan, do Avaí, que também recebeu uma chance para a seleção pré-olímpica. Mas não paramos por aí. Marcelo Lomba, do Flamengo, Rafael, do Santos, Renan Ribeiro, do Atlético Mineiro, mostram que o país está muito bem servido para os próximos anos.