28 de junho de 2014

Acreditar, acreditar, acreditar

Postado por Fabio Ritter

Eu sei, a Copa ainda não acabou. Talvez seja importante colocar esse freio após tamanha euforia depois da classificação do Brasil hoje diante do Chile, nos pênaltis, pelas Oitavas de Final da Copa do Mundo 2014, hoje em Belo Horizonte. No entanto, não só nós goleiros, mas todo o país sentiu-se emocionado com o nosso goleiro Júlio César.

Antes mesmo dos pênaltis, acreditem, JC já chorava. Parecia que o goleiro já sabia que seria o grande responsável pela nossa classificação ás Quartas de Final. Talvez estivesse se lembrando de todo o sofrimento, como ele mesmo disse após o jogo, destes últimos quatro anos após a falha em 2010. Quem não se lembra da despedida dele no Toronto, publicada aqui no GM, quando o goleiro se emocionou fortemente? Ele sabia que seria a sua chance de se redimir.

Ele tinha muita confiança de que se fosse para os pênaltis ele iria resolver. Quem joga no gol sabe que em muitas vezes sentimos isso. Júlio catou os dois primeiros pênaltis e teve sorte no quinto que bateu no poste. Se redimiu. Se consagrou. Acreditou no seu potencial. Chorou ao lembrar do seu caminho. Chorou porque sabia que era capaz. Chorou porque sabia que conseguiria. E conseguiu.

Júlio brilhou em um momento crucial para o Brasil. O país precisava dele e não nos decepcionou. Como disse meu preparador Alex Oliveira: se em 94 muitos decidiram ser goleiro por causa de Taffarel, certamente a partir de hoje surgirão muitos goleiros inspirados em Júlio.

Veja os pênaltis aqui: http://globotv.globo.com/rede-globo/copa-do-mundo-2014/v/os-penaltis-de-brasil-1-3-x-2-1-chile-pelas-oitavas-de-final-da-copa-do-mundo-2014/3461759/