26 de janeiro de 2015

Talles e o erro na hora H

Postado por Fabio Ritter

O jovem goleiro Talles foi um dos destaques do Botafogo de Ribeirão Preto, na campanha do seu time na Copa São Paulo de futebol júnior. O goleiro, de 17 anos, pegou dois pênaltis e foi uma das peças fundamentais na chegada do tricolor a final da Copinha.

A partida final, diante do Corinthians, reservou uma peça do destinado a Talles. Depois de atuações seguras, inclusive na própria final, o goleiro falhou feio e levou um frangasso após chute de fora da área. Foi com certa displicência na execução do movimento e acabou deixando a bola passar por entre seus dedos.

O erro foi cruel e resultou na derrota de 1 a 0 que deu o título ao Timão. O goleiro do Flamengo, Paulo Victor, inclusive ligou para Talles para consolá-lo. Nessas horas, os goleiros sabem se ajudar, pois nos colocamos no lugar do colega de posição.

Como tudo na vida serve de lição, essa falha pode ajudar Talles e outros goleiros a não cair da armadilha da confiança. Sim, ela mesma, a confiança pode ser nossa maior aliada para boas atuações. No entanto, em excesso ela também pode nos prejudicar e nos fazer tentar jogadas impossíveis, ou até mesmo ter displicência.

Talles é um garoto. De fato errou e muito nessa jogada acima. Achei que ele foi displicente para a jogada, justamente por estar em um momento tão bom com seu time. Foi traído pela sua própria confiança! A posição de goleiro é tão complexa que até a confiança pode ser nossa adversária!