10 de setembro de 2009

O dilema argentino

Postado por Fabio Ritter


Depois de 16 partidas disputadas, a seleção argentina chega a um temeroso quinto lugar nas eliminatórias sulamericanas para a Copa do Mundo 2010. Parte deste insucesso pode ser explicada onde todo bom time começa.

Debaixo dos postes, foram utilizados nada mais do que 4 goleiros. Ou seja, a cada 4 jogos o treinador argentino ia lá e mudava o titular. Atualmente, o goleiro que ainda soma o maior número de jogos é Pato Abbondanzieri, com 7, seguido de Carrizo, com 5. Ambos, foram utilizados no início da competição, quando a Argentina ainda estava bem na classificação. (veja gráfico abaixo)

Depois dos últimos tropeços, entraram Andújar, e, por fim, ontem jogou o novato Romero, que não pôde fazer frente ao Paraguai.

Acho estranha a atitude de Diego Maradona de colocar um novato no momento que os hermanos justamente necessitam de experiência. Acho que o tempo de Pato já passou, mas Carrizo, colocado no banco diante do Brasil, poderia dar uma contribuição melhor. Mas acho também, que se Romero continuar e Argentina não classificar ninguém vai reclamar, certo?